Negociar Sua Liberdade: Não, Nunca

Ao negociarmos nossas liberdades individuais em troca de saúde e vida, ficamos sem os quatro. Sem liberdade, sem saúde, sem vida e, de bônus, com o país negativo em mais de R$ 1 trihão de reais.

Desde o primeiro dia desta maldita pandemia eu não aceitei a imposição das medidas restritivas, por questão de princípio básico: liberdades individuais não se negociam. Não e nunca. Por nada.

Ao negociarmos nossas liberdades em troca de qualquer coisa que seja, é um processo lógico natural que acabemos sem as liberdades e sem a coisa.

Oras, se você não tem suas liberdades, o que lhe resta?

Estamos, agora, apanhando da própria polícia que deveria nos proteger e levando cusparada na cara, vinda das mesmas bocas que estavam implorando por votos em 2018.

Liberdade em troca de evitar o colapso do SUS

No início da pandemia, nosso país foi enganado pelo então Ministro Mandetta, com o discurso de uma “restrição de movimentação social” temporária, para que o SUS conseguisse se estruturar e obter capacidade de atendimento quando a primeira onda da pandemia atingisse o Brasil.

Não sei nem se o Mandetta sabia que estava nos enganando ou se foi enganado também. Fato concreto é que o temporário de 15 dias virou temporário de mais de 365 dias, um erro que pode ser calculado cientificamente como 23.333%

Houve sim uma estruturação do SUS em 2020, porém com redução posterior dos leitos antes das eleições municipais do mesmo ano. João Dória cortou 36% dos leitos no fim de setembro de 2020 e, apenas dois meses depois, voltou com as medidas de restrição.

Em paralelo, os mesmo responsáveis pela gestão da pandemia nos Estados nem sequer abordaram as opções de tratamento inicial, já propostas por entidades médicas americanas e de outros países.

Liberdades Individuais e Direito Natural

Há liberdades que não podemos negociar nunca. São as liberdades associadas aos nossos Direitos Naturais, isto é, aquelas que nos são dadas como “bens” apenas por termos nascido humanos.

Se foi lhe dado pernas, é seu direito natural andar. Se você tem a liberdade de andar, então tem a liberdade para ir onde quiser. E vir. Liberdade de ir e vir.

Se lhe foi dada a capacidade de raciocinar, então você tem a liberdade de dar opiniões.

Se lhe foi dada a capacidade de procriar, então você tem a liberdade de ter filhos.

Ninguém, sob pretexto qualquer pode tirar estas liberdades de você, a menos que?

A menos que você as entregue em uma bandeja.

Precisamos Fazer Nossa Mea Culpa e Mudar de Atitude

Deputado André Fernandes (@andrefernm), durante protestos contra os lockdowns em Fortaleza – CE

Ok, erramos, mas e agora?

Agora reconheçamos o erro, nos perdoemos e mudemos de atitude.

Precisamos imediatamente começar a reivindicar nossas liberdades de volta e o argumento é simples, racional e até científico, como eles gostam: quebra de contrato.

Não fizemos um contrato com pessoas como João Dória, Eduardo Leite, STF em que oferecemos nossas liberdades em troca de nossas vidas?

Pois bem, eles quebraram este contrato ao embolsarem nossas liberdades sem nos entregar a tal promessa de “saúde e vida” que fizeram.

No momento em que escrevo este artigo, o número de mortes no Brasil explodiu exatamente porque pessoas como João Dória, Eduardo Leite e STF não fizeram a parte deles, não nos entregaram a parte contratada.

A solução não é uma “intervenção militar” como uns idiotas pedem, mas uma “intervenção social”. O povo deve sim pressionar seus representantes em todos os níveis para que suas liberdades lhe seja devolvida.

Imediatamente. Sem mais negociação.

Quem tem que dizer “acabou, porra”, somos nós 210 milhões de brasileiros, não o pobre coitado do Presidente Bolsonaro, que jogamos lá no covil dos leões em Brasília e o largamos lá. E o cobramos de tudo.

Exigir que o presidente resolva tudo e uma repetição do mesmo erro. Você está querendo negociar o seu PODER, enquanto cidadão e parte da sociedade, passando uma procuração para um presidente, que não tem poderes constitucionais de te entregar o que você pede.

“O povo tem o poder”, ao ser falado, é lindo.

Exercer este pode efetivamente é isso: estar num sábado às 17:41 escrevendo em um blog e pedindo: pelo amor de Deus, não negocie mais suas liberdades em troca de qualquer coisa que seja!

Foto de Capa por Alex Young on Unsplash

Please follow and like us:

1 thought on “Negociar Sua Liberdade: Não, Nunca

  1. O povo precisa de uma liderança para ser liberto. Os nossos representantes no senado e congresso são omissos. Não temos lideranca, aquele que dá um rumo ao povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o Autor

César Cremonesi é engenheiro, empreendedor, consultor de negócios e aluno de Olavo de Carvalho. Fundador da Porphirio, cujo propósito é o de levar conscientização política para a sociedade, com pensamento de direita, que trata os conceitos a partir de sua relação com a estrutura da realidade. Conservador, apoiador de Bolsonaro e dos Valores Permanentes do brasileiro.