Entenda Mais sobre Escolas Cívico-Militares

O Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (PECIM) ganhou um impulso com o Decreto 10.004/19 do Ex-Ministro Abraham Weintraub e começa a transformar a realidade dos estudantes da rede pública.

Momentos de destaque que selecionei das 2 horas da reunião estão no vídeo abaixo.

Nesta quarta-feira (03), acompanhei a 3ª Reunião Aberta da Comissão Especial de Estudos para implantação de Escolas Cívico-Militares no município de Campinas. A Comissão é presidida pelo Vereador Major Jaime e composta por outros 4 vereadores da cidade.

Nesta ocasião, a Comissão recebeu o Deputado Estadual Tenente Coimbra (PSL), Presidente da Frente Parlamentar das Escolas Cívico-Militares no Estado de São Paulo.

O Deputado fez uma excelente explicação de todos os conceitos que envolvem o PECIM, respondeu às perguntas dos presentes.

Minha participação foi o questionamento ao Deputado sobre a capacidade das Escolas Cívico-Militares de “contaminar” positivamente as cidades, fazendo com que as iniciativas dos pais ajudem no aprimoramento e crescimento deste conceito no Brasil. Assista:

Escolas Cívico-Militares: Formação de Cidadãos.

O Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares foi instituído pelo Decreto 10.004 de 5 de setembro de 2019, pelos então ministros Abraham Weintraub (Educação) e Fernando Azevedo e Silva (Defesa).

Leia o Programa em PDF ou acesse o site oficial do Ministério da Educação.

Dentre os propósitos do Programa, destaco o item V do Artigo 2º:

“Gestão de processos educacionais – promoção de atividades com vistas à difusão de valores humanos e cívicos para estimular o desenvolvimento de bons comportamentos e atitudes do aluno e a sua formação integral como cidadão em ambiente escolar externo à sala de aula”

O Programa prevê a adesão voluntária de estados, municípios e Distrito Federal e contempla localidades sob critérios de densidade populacional, índice de criminalidade, deterioração do tecido social e proximidade com batalhões e unidades das Forças Armadas ou Polícia Militar.

No Estado de São Paulo, o governado João Dória não aderiu ao programa em 2019, mas após intensa pressão de deputados da Alesp, acabou cedendo em 2020. Mesmo assim, não conveniou a Polícia Militar do estado para participar do programa.

Desta forma, no Estado de São Paulo, as Forças Armadas assumem a missão.

Militares no Apoio

Escolas públicas estaduais e municipais que aderirem ao programa tornam-se Escolas Cívico-Militares. Os militares, porém, não substituem os diretores e professores, mas atuam na assessoria da escola para implementação de atividades de disciplina e aulas do Projeto Valores:

“Nesse sentido, é importante pensar em estratégias que permitam incentivar a participação dos jovens cidadãos no processo de melhoria constante da sociedade na qual eles estão inseridos.

Um caminho possível é a sensibilização dos estudantes para a preocupação e atenção com o outro, com a família, com os companheiros de escola, com a comunidade e com o meio ambiente.”

Projeto Valores – MEC – Baixe o PDF aqui

Nas atividades escolares, aparecem o hastear da bandeira, Hino Nacional, aprendizado dos símbolos da pátria entre outros.

Uniformes e disciplina de apresentação também fazem parte do programa, que foi flexibilizado em 2021, tornando a obrigatoriedade do uso dos uniformes e de cabelos curtos para meninos e presos para meninas opcional para cada escola.

Entende-se que escolas já existentes, que adotem o novo modelo, não se beneficiam de um possível confronto de ideias sobre a aparência de adolescentes, que já estão em fase avançada da formulação de suas identidades.

Abraham Weintraub revolucionou a Educação

A passagem de Abraham Weintraub pelo Ministério da Educação durou pouco mais de dois anos e rendeu inúmeros frutos, que serão colhidos por gerações futuras. Destaquei oito programas implantados em 14 meses pelo ministro neste artigo.

Weintraub é um nome forte para o governo de São Paulo em 2022 e atualmente exerce o cargo de Diretor Executivo do banco Mundial. É formado em Economia pela USP e professor da UNIFESP.

Educação para o futuro

O colapso da educação brasileira, promovida pelos governos do PT, já condenaram uma geração ao analfabetismo funcional, ao desrespeito com o professor, à falta de consciência cidadã e política e às drogas.

A esquerda brasileira alinha-se com a ideologia que prega a escravização dos povos através da manutenção da ignorância, assistencialismo, desemprego e controle do Estado.

O objetivo está sempre na manutenção, aumento e concentração de poder político e econômico na mão de uma “elite”, que se apresenta como “salvadora” das minorias e as escraviza sem o menor pudor.

É contra isso que lutamos no Brasil em todas as áreas da sociedade. E a formação cívico-militar de uma nova geração é fundamental para a garantia de um futuro de liberdade para o povo brasileiro.

César Cremonesi

Porphirio.com - Artigos da Direita Brasileira
Porphirio.com – Artigos da Direita Brasileira
Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o Autor

César Cremonesi é engenheiro, empreendedor, consultor de negócios e aluno de Olavo de Carvalho. Fundador da Porphirio, cujo propósito é o de levar conscientização política para a sociedade, com pensamento de direita, que trata os conceitos a partir de sua relação com a estrutura da realidade. Conservador, apoiador de Bolsonaro e dos Valores Permanentes do brasileiro.