CPI Instalada: Renan Vai para a Guerra contra Bolsonaro e o Brasil

Foi instalada nesta terça-feira (27) a CPI do Covid, com Renan Calheiros de relator. Coisas erradas, feitas por pessoas erradas, com propósitos não têm como dar certo. Bom para nós.

Este artigo se propõe como um pensamento meu a respeito da CPI do Covid e não como uma reportagem jornalística. Analisemos pessoas, seus meios, seus propósitos e como isso pode se tornar um benefício para o Governo Federal.

Aqui, defino “eles” como este conjunto de pessoas dispostas a derrubar um presidente eleito e de “nós” sociedade civil de bem, honesta e que busca por um Brasil com menos corrupção.

Esta CPI foi instalada às pressas como tentativa de desgastar o Presidente Bolsonaro para 2022. Para este objetivo, você precisa atrair pessoas que tenham boa retórica e força política suficientes para promover este desgaste.

Já erraram aí: a guerra se ganha nos templos, como dizia Sun Tzu. É necessário se planejar muito bem qualquer ação, principalmente de conflito, de forma que, quando você colocar seu exército no campo de batalha a guerra já está ganha. Basta apenas executar o que fora planejado.

Do ponto-de-vista dos interesses da sociedade, estamos diante de algo que começou errado, com as pessoas erradas, pelos propósitos errados e, portanto, não tem a menor chance de dar certo. Para eles.

Foi mal planejado e, com um exército fraco, será mal executado e prevejo uma alta na popularidade de Bolsonaro e até alguns nomes podem surgir.

Com numerosos cálculos, pode-se obter a... Sun Tzu

A Origem da CPI

A CPI já está errada no princípio. Foi imposta pelo Supremo Tribunal Federal, através do Ministro Barroso, em mais um gesto de interferência do poder judiciário no poder legislativo. Foram signatários da CPI, os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO).

A CPI é uma Comissão Parlamentar de Inquérito, isto é, parlamentares formam uma comissão (não com todos os membros da casa) para instalarem uma investigação sobre um determinado fato, que pode envolver outros parlamentares, outros poderes, empresas, pessoas, etc.

Chegada ao final, o Relator apresenta as conclusões da CPI, que pode envolver cassações de mandatos, pedidos de impeachment, encaminhamento de investigação para o Ministério Público. Este relatório é, então votado no plenário da casa e, se aprovado, passa-se aos passos seguintes propostos no relatório.

Pois bem, a proposição inicial foi de uma investigação das responsabilidades do governo federal na condução da pandemia em todos os seus aspectos. Políticas de enfrentamento, compra de equipamentos, repasses de dinheiro, negociações de vacinas, etc.

Este é o Propósito Errado a que me refiro, grande parte da execução destas ações foi realizada pelos Estados e Municípios e isso ficará ainda mais claro e provado durante este processo. Bom para nós.

Estados e Municípios entram na CPI – A Primeira Surpresa

Você pode executar bem uma coisa mal planejada, mas o resultado será ruim.

O primeiro fato que demonstra a total falta de planejamento, tanto do Ministro Barroso como de Renan e os outros envolvidos foi o requerimento de iniciativa do Senador Eduardo Girão (Podemos-CE), para que houvesse uma comissão de inquérito com atuação mais ampla, investigando também Estados e Municípios.

Esta iniciativa reverberou como um tsunami por todo o Brasil, pois obviamente, nenhum governador ou prefeito quer ter suas vísceras expostas em praça pública. Muito menos seus associados, que vão de empresas fantasmas a partidos de orientação comunista da Ásia.

Após alguns “debates”, resolveu-se então pela investigação ,não apenas das ações e omissões do governo federal e o colapso da saúde no Amazonas, mas possíveis irregularidades, fraudes e superfaturamentos em contratos e serviços feitos com recursos originados da União e enviados a estados e municípios.

Cabe a observação de que o próprio STF decidiu sobre a concorrência e corresponsabilidade dos 3 entes federativos, no combate ao covid. Oras, como é possível que 3 entes sejam responsáveis, mas apenas um possa ser responsabilizado? Renan decide.

E quanto às decisões de governadores que resultaram na carnificina de empresas no Brasil?

As 3 Pessoas Erradas

A CPI foi instalada com Omar Aziz presidente, Randolphe Rodrigues (Senador DPVAT) como vice-presidente e Renan Calheiros foi indicado como relator, após liminar do TRF-1 que anulou decisão anterior de impedimento de Calheiros para assumir este posto.

Por que estas são as pessoas erradas para executar uma ideia errada?

Renan Calheiros – O Relator de Rabo Preso

Mais importante até que o presidente de uma CPI é o relator. Renan Calheiros é quem “dará o tom” da condução da CPI e será quem fará o relatório final com suas decisões de encaminhamentos futuros, sejam de investigações, cassações, etc.

Desta forma é importante entender por que Renan é a pessoa errada no lugar errado.

Em outra fonte, há a notícia de que Renan responde a pelo menos 17 processos no STF. Dezessete processos. Leia este parágrafo mais uma vez.

Ou seja, a posição principal da CPI está ocupada por um Senador, que tem o rabo preso com o próprio STF que impôs a abertura da CPI com objetivo de derrubar o presidente. Leia este parágrafo mais uma vez.

Omar Aziz – O Candidato da Ocasião

A trajetória de Omar Aziz é aquela muito comum no Brasil, do candidato que não tem propostas, mas que quer cargo eletivo. Bom sua base no Amazonas, já foi vereador, deputado estadual, vice-prefeito de Manaus, vice-governador do Amazonas, depois perdeu a eleição para prefeito de Manaus, depois ganhou a eleição para governador do Amazonas e, por fim, tornou-se senador por Manaus.

Esta trajetória tem 25 anos, ou um quarto de século. Como é possível uma pessoa ter tantos cargos e não ter feito algo relevante de forma que, hoje, ninguém sabe quem é Omar Aziz?

Este tipo de político profissional é aquela parte utilizada como massa de manobra pelo establishment, que realmente tem poder.

Cargo não é poder. Poder é ter meios de ação. Omar Aziz é um meio de ação daqueles que têm poder. Apenas isso.

Randolphe Rodrigues – O Socialista Extremo

Muito conhecido por sua atuação para barrar a redução do valor do DPVAT, a história pretérita de Randolphe é, no mínimo, pitoresca.

Hoje atua como Senador pelo Amapá, pelo Partido Rede Sustentabilidade (REDE). Mas não sem antes ter participado do PT e rachado com o PT no meio do processo do mensalão.

Do PT, partiu para o PSOL,  devido, seguindo ele, “às mudanças regressivas do PT que abandonou o Socialismo como meta estratégica”. Para Randolphe, o PT não parece ser socialista o suficiente e realmente não é.

O PT é uma organização criminosa ligada ao Foro de São Paulo e, por extensões naturais, às Farc e ao narcotráfico. Entretanto outros partidos associados ideologicamente, como PSOL, funcionam como suas sucursais de poder. Quando o PT perde em um local, o PSOL ganha.

Randolphe, portanto, é um membro ativo e relevante da agenda ideológica de esquerda no Brasil, que segue ipsis literis as cartilhas de Marx de destruição do capitalismo, dos valores das sociedade, das famílias e da religião.

Obviamente é um opositor ferrenho do Presidente Bolsonaro e inimigo declarado de 57 milhões de brasileiros, cujos valores fundamentais estão sob ataque justamente por esta ala extremista da esquerda marxista.

Um olhar desatento sobre esta composição toda (STF + 3 pessoas erradas) levou pessoas e imprensa em narrar esta movimentação como uma “derrota” para o governo Bolsonaro.

A Guerra

Para vencer, deve conhecer... Sun Tzu

Outro princípio de Sun Tzu trata dos três elementos de uma guerra: os dois exércitos e o terreno da batalha.

Eles montaram um exército às pressas e nomearam um exército inimigo, que é o governo federal. A ideia é acabar com o general inimigo (Bolsonaro), através de um desgaste de seus soldados (ministros, por exemplo. Para isso se utilizarão de soldados próprios, talvez “especialistas” e assim por diante.

Entretanto eles reconheceram de início que o terreno em que será travada esta guerra é o domínio das coisas subjetivas.

Tanto é verdade, que o próprio discurso de abertura de Renan foi recheado de retórica vazia e até de julgamentos antecipados.

A ideia inicial é de avaliar se as decisões do governo federal foram certas ou erradas. Esta é uma avaliação subjetiva. Decisões são feitas com base no conjunto de informações que você tem no momento da decisão.

Entender que uma decisão foi certa ou errada depois que os resultados aparecem não é intelectualmente honesto.

É a mesma coisa de você criticar um técnico após uma derrota, por uma substituição que ele fez. Provavelmente este mesmo técnico com esta mesma decisão sairia como herói caso o time tivesse ganho.

O técnico de futebol toma as decisões de substituição dos jogadores com base no que ele está vendo do jogo naquele momento. Não depois da vitória ou da derrota.

O Subjetivo versus o Objetivo – A Segunda Surpresa

O mapeamento do terreno da batalha pelo pessoal do caos pensou em uma guerra travada no campo retórico, sobre coisas subjetivas, com ajuda da mídia e destruição do inimigo por excesso de tiros.

Ninguém contava, porém, com a entrada dos elementos objetivos como parte do terreno de batalha.

Nos próximos dias, a CPI irá solicitar aos 27 Estados e 27 Capitais todos as informações sobre os usos dos recursos repassados pelo Governo Federal.

Desta forma, cada R$ 1.000 reais que a união enviou deve necessariamente corresponder a R$ 1.000 reais que foram gastos por estados em municípios, no que foram utilizados e de quem foram comprados.

Desta forma, poderemos ver expostas empresas de fachada, offshores, Ilhas Jersey, embaixadores, açougue vendendo respiradores e tudo o mais que já desconfiamos, mas que não tínhamos formas de apurar.

Não só isso, mas poderemos avaliar custos médios dos itens comprados e avaliar se foram valores justos ou superfaturados.

Qual Forno Será Aceso?

Não há outra saída possível se não terminar esta CPI com um forno aceso. Ou será um forno de cremação ou um forno de pizza.

O Forno de Cremação

A CPI poderá terminar com a indicação ao Ministério Público de que investigue desvios do dinheiro público por Estados e Municípios, o que terminará na cremação de governadores, secretários, prefeitos, empresários. Bolsonaro sairá fortalecido em 2022, desde que sua conduta tenha sido correta como nós acreditamos.

O Forno da Pizza

Na medida em que as investigações avancem sobre o campo objetivo, haverá a exposição de governadores e prefeitos, que então deverão decidir se estão realmente dispostos a serem cremados da vida pública para ajudar a derrubar um presidente. Duvido.

Neste cenário, então, há a tendência de que a CPI acabe em pizza mesmo, ainda mais se houver a percepção de que Bolsonaro sairá fortalecido ao final.

Saberemos mais conforme a batalha se desenvolva. E é nossa responsabilidade intelectual saber ouvir o que será dito e trazer as narrativas para o mundo real objetivo para, então, expor a vigarice.

Porphirio

Fontes: Agência Senado, Terça Livre

Direita São Paulo, organização da sociedade para ações políticas reais
Direita São Paulo, organização da sociedade para ações políticas reais

Conheça e participe da Direita São Paulo, grupos, através dos quais, nós difundiremos nossas ideias, ações políticas e definições para que os participantes espalhem por suas redes.

Please follow and like us:

2 thoughts on “CPI Instalada: Renan Vai para a Guerra contra Bolsonaro e o Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o Autor

César Cremonesi é engenheiro, empreendedor, consultor de negócios e aluno de Olavo de Carvalho. Fundador da Porphirio, cujo propósito é o de levar conscientização política para a sociedade, com pensamento de direita, que trata os conceitos a partir de sua relação com a estrutura da realidade. Conservador, apoiador de Bolsonaro e dos Valores Permanentes do brasileiro.